quarta-feira, agosto 31

O dilema do sobrenome

Estava lendo o post da Juliana do Blog Diário de uma mãe com mais de 30 que estava linkado ao post da Camila do blog Mamãe tá Ocupada sobre o nome do marido e resolvi escrever também...

Quando me casei meu marido fez questão que eu colocasse o sobrenome dele e fiz o que ele me pediu sem arrumar confusão, afinal de contas seríamos uma família. Mas não abri mão de nenhum sobrenome dos meus pais.

Acabou passando o tempo e não mudei meus documentos, pois não tinha tempo. Trabalhava em tempo integral e morava em São Paulo, cidade onde tudo é longe, pois pra andarmos 2 km demoramos em média 30 minutos.
Enfim, certo dia chegou uma correspondência de um cartão que eu havia feito e veio no nome de solteira, então ele me questionou porque eu ainda não tinha mudado meus documentos... (momento chantagem emocional) Muito bonito uma mulher casada andando com documento com nome de solteira e blá-blá-blá...
Mudei meus documentos.

PAUSA

Após fazer meu RG, fresquinho, acabado de sair do forno, fui assaltada e levaram o nenê que acabara de nascer. Resultado: Tive que enfrentar a fila do poupatempo tudo outra vez.

VOLTANDO:

Ele ficou todo feliz que eu tinha feito meus documentos.
Agora eu pergunto: "Por que nós temos que ter o sobrenome do marido e eles não tem o sobrenome da esposa?" Nós não somos propriedade deles e temos que ter marca registrada.
Concordo que formamos uma família. Acho lindo nós três termos o mesmo sobrenome por último, mas porque ele não pode ter o meu sobrenome também?
Respondendo: "Ele não quis colocar, pois tem o nome do avô. Ele é Neto e isso descaracterizaria seu nome". PERDOADO... Por hora...

E vocês colocaram o sobrenome de seus maridos e eles colocaram o de vocês?
O que vocês acham sobre o assunto?

Camila e Juliana escrevi, pois achei um tema bem polêmico...

Beijinhos e até mais!!!

18 comentários:

  1. Oi Carol ...

    Olha, me casei há pouco tempo, na verdade há quase seis meses. Eu e meu marido haviamos combinado que eu receberia o sobrenome dele, não somente pelo fato de sermos uma família, mas também porque eu me sentia muito mal quando falava o nome completo da nossa filha e meu sobrenome ser diferente do dela. Mas no cartório fomos questionados se ele também receberia o meu sobrenome .... achei e estranho e não aceitamos, mas aqui em Curitiba eles perguntam!!

    E sobre recebermos o sobrenome do marido, acredito que seja um vinculo tão grande quanto a aliança. Hoje somos um núcleo familiar. Eu sempre quis ter o sobrenome do marido ...

    Beijos, Má
    www.monmaternite.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Acabei de sair lá do post da Ju, ainda não li o da Camilla! Anyaway, como eu disse lá, meu sonho é ter o sobrenome do meu marido! Minha família a que EU construí é ele, eu e meus filhos! Então, pq não!?

    Beijokas querii!

    ResponderExcluir
  3. kkk..dilema,né?
    Prefiro da maneira tradiconal..eu recebi o sobrenome do meu marido..fiquei com mesmo sobrenome dos meus filhos (o ultima da minha famila + ultimo da familia do marido).....acho mais simples!! bjos

    ResponderExcluir
  4. Eu concordo com a Mari, se a gente é uma família por que não?
    Eu já casei, e ainda não fiz o documento, feio eu sei, mas farei até o verão!rs
    beijocas e boa sorte lá no sorteio!
    beijão

    ResponderExcluir
  5. Hoje em dia o homem pode colocar o noem da mulher, caso queira. Mas ainda isso é difícil, acho que mais por costume. Quando eu me casei fiz questão de colocar o nome do meu marido e de mudar meus documentos rapidinho! hehehe Não tirei enhum sobrenome meu, o q me resultou num nome enoorme, mas sempre quis ter o nome do meu marido!

    Sobre a US, fiz hoje e está tudo bem, graças a Deus! Não gostei muito do médico que fez, ele não mediu o bebê e disse que pelo tamanho dele não dava mais, mas td mundo q eu conheço que fez com 31 semanas ou mais o médico mediu. Enfim, sai de lá só sabendo o peso (ele ta com pouco mais de 1,5kg). Esqueci tmb de perguntar se ele já tem cabelo na hr do exame, perguntei depois e ele disse "da pra ver, mas não reparei se o seu tinha". afffff
    Bom, é isso!
    Bjaaaoo

    ResponderExcluir
  6. sabe que para mim isso tudo é indiferente?
    não sou casada oficialmente, mas sou feliz assim, obrigada! clara recebeu meu sobrenome por parte de pai e do meu marido. Mas se algum dia no futuro vier a oficializar minha união, acho que não acrescentarei o nome dele não. Meu nome já é muito comprido. hehehhee
    Acho que isso não muda em nada o que vivemos ou sentimos. Talvez seja mais uma questão de ego do que qualquer outra coisa. Enfim, cada um tem o direito de escolher da forma que quiser não é mesmo?

    ResponderExcluir
  7. Oi ... quando me case coloquei o nome do meu marido por uma opção minha, mais tbm não tirei nenhum dos meus 3 sobrenomes (resultado um nome enorme rsrsrs), por ele não faz diferença ter ou não o que importa é o que estavamos pra construir. Só do meu filho que eu coloquei só 1 sobrenome meu e o último do meu esposo .... Ah e o único documento atualizado é o RG que eu fiz pois a fila estava peq qndo fui ao poupa tempo com meu esposo.

    ResponderExcluir
  8. a Eu não me importo mto com isso,até gostei de colocar o sobrenome do marido q acho mto bonito "Fortunato" só não quiz tirar nenhum sobrenome meu, continuei com meu nome e ainda entrou por último o do marido.
    Da mesma forma é o nome do meu filho.. enormeeeeee rs..

    Beijocas!

    ResponderExcluir
  9. Olá:

    Interessante blog. Gostei. Gostei muito.

    Um beijo.

    Nita

    ResponderExcluir
  10. Oi, Carol!!!

    Acho que o fato de os homens não levarem o sobrenome da esposa é uma coisa que vem de muuuuito longe...
    Até poderíamos tentar mudar, mas não vejo sentido em eles carregarem o nosso nome.

    Cada um com o seu nome!!!

    Conclusão do dia: Espero que minha filha não adote o nome do marido!!! rs

    #aloka

    Adorei o texto!!!
    Beijão

    ResponderExcluir
  11. Oi, Carol.
    Pois é, eu também uso o sobrenome do meu marido, porque ele fez muita questão. Foi um saco trocar todos os documentos, mas hoje acho legal termos o mesmo sobrenome.
    Eu não faço questão que ele use meu sobrenome não e teria sido mais prático pra mim não trocar de nome também.
    Bjs,
    Ju.
    http://www.temquevalerapena.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  12. Eu quis o nome do marido sim, casei e pq não um nome de casada, e tenho o maior orgulho disso. Mas perguntei a ele se ele colocaria o meu (hj isso pode) ele disse que não, jamais!
    Posso com isso? Td bem...Não vamos brigar...rs
    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Olá Carol!

    Passei para retribuir a visita ao Funny Paper! Teve sorteio por lá ontem, pena que vc perdeu, mas logo terá outro!
    Quanto ao sobrenome, acho que não faz muita diferença, eu continuei com o meu de solteira e meu marido com o dele; nossa filha tem o sobrenome dos dois, claro!!

    Por falar em filha, já vi a sua pequena fofa!!

    Bjs

    Sil

    ResponderExcluir
  14. amiga eu ñ sou casada, mas uma coisa q eu comentei a tempo com o namorido e q se casassemos queria q ele ficasse com meu sobrenome, pois eu amo meu sobrenome rsrsr ele aceitou, mas a gente nem casou né rsrsrs bjsss

    ResponderExcluir
  15. Eu tenho o sobrenome do Edu sim!!! Ele queria que eu tivesse e eu aceitei bem feliz. Mas confesso que muitas e muitas vezes esqueço do sobrenome e escrevo meu nome de solteira! Dãrdddd... bjinhossss

    ResponderExcluir
  16. Olá amiga blogueira!
    Vim através do Blogueiras Unidas.
    Gostei daqui e já estou seguindo!
    Aguardo sua visita para conhecer
    meu cantinho e seguir!
    Ótimo final de semana pra vc!

    Blogueiras Unidas - Nº 603
    http://arteangels.blogspot.com

    ResponderExcluir
  17. Oi, cheguei pelo MMqD! :)

    Quando dissociamos a questão do sobrenome da história (herança, poderio, pertencer), a pergunta que fica é: Pra quê mudar meu nome?

    Eu já tenho um nome, e meus sobrenomes representam as famílias das quais eu vim, e meu marido também. Nosso filho leva os nossos, formando um novo ramo dessa "árvore genealógica".

    Simples assim... Cada um faz o que quer com o nome. Pode até trocar se incomoda (com alguns nomes é possível, são considerados vexatórios).

    Sobrenomes iguais representam uma família, mas não são. A gente sabe que a família é muuuito mais do que isso. As pessoas que se divorciam, em geral, ficam com raiva por terem que refazer tudo de novo, e ainda assim, receber correspondências com o sobrenome de casada anos depois...

    ResponderExcluir
  18. Tb coloquei o nome do meu marido e ele nem pensou na ideia, mas isso nos remete a um lado machista escondido em nossos homens..rsrs Bjinhos Lili do luan

    ResponderExcluir